Empresário é flagrado com notas falsas e se defende: "vídeo ostentação"

11/01/2019 14h45

Empresário é flagrado com notas falsas e se defende: "vídeo ostentação".
Imagem: Divulgação/PMClique para ampliarEmpresário é flagrado com notas falsas e se defende:

O empresário Artur Alencar do Nascimento foi conduzido ao 3° Distrito Policial durante abordagem de rotina. No ano passado, o jovem foi preso após a descoberta de R$ 3 milhões em dinheiro falso dentro de seu apartamento.

Nesta sexta-feira (11), a Polícia Civil encontrou mais notas sem valor, cartões de crédito com nomes diferentes e celulares em seu carro de luxo. Em sua defesa, ele alegou que usaria as células para gravar um vídeo de ostentação.

"Ele estava em atitude suspeita e foi abordado. Tentou fugir, mas foi alcançado no Dirceu. No carro dele havia notas claramente falsas, celulares e cartões de crédito que ele informou que são de parentes", disse o delegado Mauro André, titular do 3°DP.

O delegado acredita que o dinheiro poderia ser usado em crime de estelionato, mas é necessário alguma vítima.

"Ele vai ser levado para a Central, mas deve ser liberado. Contudo se aparecer alguma vítima, ele será autuado",
disse o delegado.

Durante a abordagem, Artur estava com um amigo. O advogado do empresário não quis falar com a imprensa.

Imagem: Divulgação/PMClique para ampliarEmpresário é flagrado com notas falsas e se defende:

O empresário Artur Alencar do Nascimento foi conduzido ao 3° Distrito Policial durante abordagem de rotina. No ano passado, o jovem foi preso após a descoberta de R$ 3 milhões em dinheiro falso dentro de seu apartamento.

Nesta sexta-feira (11), a Polícia Civil encontrou mais notas sem valor, cartões de crédito com nomes diferentes e celulares em seu carro de luxo. Em sua defesa, ele alegou que usaria as células para gravar um vídeo de ostentação.

"Ele estava em atitude suspeita e foi abordado. Tentou fugir, mas foi alcançado no Dirceu. No carro dele havia notas claramente falsas, celulares e cartões de crédito que ele informou que são de parentes", disse o delegado Mauro André, titular do 3°DP.

O delegado acredita que o dinheiro poderia ser usado em crime de estelionato, mas é necessário alguma vítima.

"Ele vai ser levado para a Central, mas deve ser liberado. Contudo se aparecer alguma vítima, ele será autuado",
disse o delegado.

Durante a abordagem, Artur estava com um amigo. O advogado do empresário não quis falar com a imprensa.


Fonte CidadeVerde.com

Tópicos: delegado, empresário, notas