PSTU anuncia que "vota no 13" para evitar mudança de regime no Brasil

12/10/2018 10h10

PSTU anuncia que "vota no 13" para evitar mudança de regime no Brasil.
A executiva do PSTU no Piauí decidiu apoiar Fernando Haddad no 2º turno, porém, caso o petista vença não haverá apoio político. Segundo Gervásio Santos, presidente estadual da sigla, o "voto no 13" é para evitar uma mudança de regime no Brasil.

"Nós iremos com o 13, contra o Bolsonaro, porém nós iremos de modo algum dar apoio político a Haddad. Nós vamos votar no 13 devido a uma situação de mudança de regime. O Bolsonaro tem no seu comando de campanha três oficiais, um deles é um general que invadiu o Haiti. E tem mais outros 30 militares", declarou, ressaltando que o partido irá encampar uma greve geral em qualquer situação após o 2º turno.

"A iminência de termos um golpe militar onde se fecham os partidos de esquerda é muito fácil. Por isso vamos votar no 13. Mas caso um outro seja eleito vamos convocar uma greve geral",
declarou.


A executiva do PSTU no Piauí decidiu apoiar Fernando Haddad no 2º turno, porém, caso o petista vença não haverá apoio político. Segundo Gervásio Santos, presidente estadual da sigla, o "voto no 13" é para evitar uma mudança de regime no Brasil.

"Nós iremos com o 13, contra o Bolsonaro, porém nós iremos de modo algum dar apoio político a Haddad. Nós vamos votar no 13 devido a uma situação de mudança de regime. O Bolsonaro tem no seu comando de campanha três oficiais, um deles é um general que invadiu o Haiti. E tem mais outros 30 militares", declarou, ressaltando que o partido irá encampar uma greve geral em qualquer situação após o 2º turno.

"A iminência de termos um golpe militar onde se fecham os partidos de esquerda é muito fácil. Por isso vamos votar no 13. Mas caso um outro seja eleito vamos convocar uma greve geral",
declarou.



Fonte CidadeVerde.com

Confira as últimas notícias sobre Política: florianonews.com/politica
Siga @florianonews e curta o FlorianoNews

Tópicos: executiva, haddad, partido